Entrevista Dra. Andréa Arruda Vaz

Dra. Andrea Arruda Vaz

Como foi o início da sua carreira, formação e especializações?

Meu nome é Andréa Arruda Vaz, sou nascida em uma pequena cidade do interior do Paraná. Filha de pais agricultores, pobre, negra e de descendência indígena. Não tenho ideia a partir de quando passei a me considerar alfabetizada, pois parece que já nasci sabendo ler, escrever e contar minimamente. Estudar sempre foi a minha grande paixão! Aos 8 anos comecei meus estudos em função da distância da escola. Trabalho desde os 11 anos de idade, trabalhei como empregada doméstica, auxiliar de serviços gerais, empacotadora, secretária, operadora de caixa, vendedora, assistente de Recursos Humanos, gerente de loja, estagiária, auxiliar e assistente jurídico, supervisora jurídica até a chegada da tão sonhada carteira da OAB. Em 2003 iniciei a faculdade de direito, levando comigo a responsabilidade de ser a primeira pessoa na história da minha família a ingressar na universidade. Em 2008 me tornei a primeira da família a se formar em um curso superior, em 2013 a primeira a concluir um mestrado e, atualmente, a primeira a ingressar em um doutorado. Aprovada em 1º lugar geral no exame da Ordem, na época, logo iniciei a minha carreira como advogada e imediatamente passei a perseguir meu sonho subsequente, qual seja, a docência. Foram várias pós-graduações, o mestrado e atualmente o doutorado em Direito Constitucional, além de uma gama de cursos de formação e capacitação profissional, intercâmbio, palestras dentro e fora do país e publicações em dezenas de países. A docência entrou na minha vida antes mesmo de iniciar o mestrado. Ser professor é uma vocação, é amor, dedicação e perspectivas de dias melhores!

Qual a especialidade do seu escritório? Quantos colaboradores

Atualmente nosso escritório atua em diversas áreas: Direito do Trabalho, Direito Sindical, Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Civil em geral e Direito Penal.

Como exemplo de empresária e profissional bem-sucedida, qual a sua opinião sobre as conquistas das mulheres no mercado de trabalho?

A mulher tem que assumir seu espaço no mercado de trabalho e para isso tem que deixar de lado a ideia de fragilidade. Não gosto da ideia de me tratarem como um ser humano frágil e vulnerável. Eu cresci ouvindo dos meus pais que eu era forte e capaz de conquistar tudo o que eu quisesse. Cresci ouvindo dos meus pais que não tem nenhum problema em ser negra e indígena, mas que ser desonesta e sem caráter, isso sim seria um problema. Não estou aqui a dizer que a mulher não possui particularidades, como por exemplo o período de gestação, porém quando o assunto é a gestão de carreira, temos que refletir a respeito do que buscamos e queremos e nos colocar em igualdade de condições no mercado de trabalho.

A mulher ainda precisa de proteção no mercado de trabalho?

Sim precisa, mas é chegada a hora de deixarmos de lado a ideia de fragilidade e se posicionar em iguais condições. Eu não posso dizer que já fui discriminada, pois nunca deixei isso acontecer, sempre me posicionei incisivamente, pasme, causando até constrangimento aos discriminadores (risos). Meus pais me ensinaram a me defender de forma segura e firme desde cedo. Nunca fui incentivada a ser frágil, sentar e chorar, mas revidar, responder e enfrentar e isso me transformou na mulher que hoje sou. Me sinto muito feliz pela carreira que conquistei, pelas conquistas e pelo lugar que hoje ocupo. Sinto que me apropriei do meu espaço e o construí da melhor forma possível. Hoje tenho certeza de que posso chegar a lugares impensados, pois descobri que não tenho limites. Atualmente, olho a minha trajetória de vida com muito amor, respeito e, claro, orgulho pela mulher que me transformei. Olhar para o meu passado profissional e ser grata por todos os lugares que passei é um grande privilégio, pois em todos eu tive aprendizados e lições que me auxiliam na construção de dias ainda melhores.

Quais as premiações e certificações conquistadas pelo escritório?

Em 2020 conquistamos o prêmio de categoria ouro pela Agência Nacional de cultura empreendedorismo e comunicação.

Espaço para assuntos de seu interesse:

Me interesso por cultura, negócios, agronegócio, advocacia, pesquisa no ramo do direito no contexto nacional e internacional.

Compartilhar esta publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia Mais

Newsletter

ASSINE O NEWSLETTER PARA RECEBER AS
ÚLTIMAS ATUALIZAções